terça-feira, 30 de setembro de 2014

PREFEITO DE GOIÂNIA SERÁ PROCESSADO POR...



No dia 23/09/2014 o prefeito de Goiânia escreveu mais um ridículo capítulo da sua desastrosa tentativa de administrar Goiânia: não compareceu e nem mandou nenhum representante na audiência do processo que ele mesmo começou de perseguição a um professor que luta. 

Paulo Garcia provou mais uma vez que além de não ter competência para administrar a cidade, continua não garantindo o que fala e o que escreve. O mínimo que se espera de uma pessoa é a ombridade de assumir a responsabilidade por suas atitudes! 
No entanto, o Paço cumpriu seu objetivo: tentar  plantar o terror no meio da categoria com o objetivo de colocar as pessoas contra o SIMSED por meio de calúnias e inverdades. 

Alguém duvida que sintrego e SME tentará capitalizar em cima dessa intimação e espalhar no meio da categoria ondas de terrorismo contra o SIMSED? Por que o SIMSED incomoda tanto? Por que usam de atitudes baixas para tentar nos desmoralizar, criminalizar, derrubar? Isto é vergonhoso! Cabe a todos nós combatermos essas atitudes terroristas e mentirosas por meio da verdade e coragem para lutar pelo que é justo, uma luta que não para.

A força de um é a fortaleza de todos! Sigamos juntos!



Abaixo algumas imagens no local da audiência.








Resistir e lutar contra a opressão e a perseguição! 

Mais uma vitória dos trabalhadores da educação e militantes de movimentos sociais que lutam em favor da liberdade de expressão aconteceu no dia 23/09/2014. Os argumentos criminalizadores e fantasiosos do prefeito Paulo Garcia foram desmascarados. A acusação de ameaça de assassinato tendo como prova postagens no facebook foi, no mínimo, tosca. A mentalidade fascista está ofuscando qualquer possibilidade de enxergar algum bom senso da prefeitura. 

Os processos de sindicância contra Antônio Gonçalves e Valmer Medeiros, que são uma clara tentativa de intimidação, tem a intenção de tornar-se processo disciplinar e exonerar os companheiros. Porém, a primeira vitória foi conquistada, o que prova que não adianta tentar criminalizar a luta. Lutar não é crime!

Abaixo está a decisão do Ministério Público e do Judiciário. O próprio MP reconheceu textualmente que era um caso de criminalização. A partir de agora o companheiro Antônio irá registrar uma queixa contra o prefeito por denunciação caluniosa. Como sempre, contará com todo nosso apoio! 
A luta continua!


Aproveitamos a oportunidade para convidar todos para o debate sobre as eleições que o companheiro Antônio participará na quarta feira:


domingo, 28 de setembro de 2014

2ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ARTICULAÇÃO E NEGOCIAÇÃO

Conforme divulgado em postagem do dia 22/09 (clique aqui) a segunda reunião da Comissão de Articulação e Negociação com os Trabalhadores da Educação aconteceu dia 23/09/2014 às 16:00 hs no Paço Municipal.


A Reunião contou com a presença dos trabalhadores da Educação Márcia Andrade (Administrativo), Celso Santos (Administrativo), Daiane Ribeiro (Administrativo), Sheila Rosa (Auxiliar de atividades educativas), Maria Angélica de Almeida (Professora) e Renato Regis (Professor). 
Também estiveram presentes Haroisio (SME), Omar (Sintego), Geralda (Casa civil), Rafael (SEMGEP), Vinicius Jacarandá (Representante do Ministérios Público), Lindomar (SINDGOIÂNIA), Neila (Finanças) e João Batista (Controladoria)


O primeiro ponto discutido foi a mudança da data-base dos administrativos de maio para janeiro e a imoralidade do pagamento do salário base abaixo do salário mínimo.

A discussão se iniciou com várias intervenções dos representantes da SEMGEP, FINANÇAS, CONTROLADORIA, CASA CIVIL. Eles disseram que a prefeitura não infringe a lei ao pagar abaixo do salário mínimo já que faz a complementação. Defenderam não ser possível a vinculação do reajuste do salário dos administrativos ao  reajuste do salário mínimo alegando que isto é ilegal. Ainda, que a situação do achatamento se deu porque o aumento do salário mínimo ao longo dos anos tem sido maior do que o índice de reajuste dado pelo executivo municipal. Ou seja, falaram somente o que todos já sabíamos sem dar nenhuma explicação plausível.

Diante disso, os trabalhadores da educação propuseram uma mudança nos valores da tabela de vencimento dos administrativos de modo que o valor do salário pago a referência "A" ou seja, no mínimo, um salário mínimo. Além disso, que a prefeitura estabeleça uma forma e de se comprometer a pagar um valor de reajuste sempre acima do reajuste do salário mínimo para evitar o achatamento salarial dos administrativos. Por fim, que se amplie a discussão da mudança da data base de maio para o mês de janeiro. 

O segundo ponto de pauta da reunião foi a situação das titularidades dos profissionais da educação. Após o debate ficou acertado que a SEMGEP fará, em primeiro lugar, o levantamento dos profissionais da educação que deram entrada nos processos em 2012 e 2013 e estão recebendo a titularidade, mas ainda não receberam o retroativo. Lembrando que isto foi uma exigência da greve de 2013 e que a prefeitura se comprometera não somente a fazer o levantamento, mas a pagar os processos no prazo máximo de 90 dias.

Em segundo lugar, a prefeitura deverá fazer o levantamento dos profissionais que deram entrada na titularidade e ainda não receberam o benefício. Diante da incapacidade e da incompetência da prefeitura, que alega nem ter funcionários suficientes para isso, o SIMSED fez um levantamento e encaminhou ao SEMGEP, mas a prefeitura continua dizendo que não pode pagar os benefícios porque não tem dinheiro. 

Os trabalhadores da educação presentes ressaltaram que uma das funções da comissão é fazer o levantamento e apresentar o calendário para o pagamento de todas as titularidades, tanto os retroativos como os processos que a prefeitura ainda não começou a pagar.

Como as discussões acerca destes dois pontos se alongaram não foi possível avançar nos outros pontos de pauta. Diante disso, a intenção é discutir na próxima reunião, dia  07 de outubro:

1. Gratificação das auxiliares educativas (a SEMGEP levou o impacto na folha de pagamento da gratificação de 30%)

2. Gratificação dos secretários gerais (voltar à mesma proporção que era antes da aprovação do plano dos TAE e reajustá-la na mesma proporção da do diretor) - ver isso direito

3. Retroativo do piso dos professores

4. Projetos que estão na câmara (recesso de 15 dias aos administrativos de modo similar ao do professor e incorporação da gratificação de regência na aposentadoria dos professores)

5. Reposição e perseguições que estão acontecendo


Imagens da reunião








terça-feira, 23 de setembro de 2014

RESULTADO DA AUDIÊNCIA DO PROCESSO DO PREFEITO CONTRA O COMPANHEIRO ANTÔNIO

Uma vitória evidente. Assim pode se resumir o encerramento do processo movido pelo prefeito Paulo Garcia contra o professor Antônio Gonçalves. Estava claro para quem acompanhou os fatos que os argumentos dos denunciantes eram infundados, afinal, o objetivo era apenas tentar criminalizar a luta popular e perseguir um professor que luta pelos direitos de sua categoria e por uma educação pública de qualidade social.

O não comparecimento dos denunciantes comprova a inveracidade de suas acusações perante os fatos e gera prova efetiva que o prefeito fez falsa acusação, ou "denunciação caluniosa". Assim, o professor Antônio poderá entrar com um processo diante as afirmações a seu respeito.

A luta continua! Abaixo a repressão e a criminalização da luta!







segunda-feira, 22 de setembro de 2014

AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO E SEGUNDA REUNIÃO DA COMISSÃO DE NEGOCIAÇÃO

Na próxima terça feira (23/09) acontecerão dois momentos importantíssimos da luta: o primeiro diz respeito a todo cidadão que tem plena consciência do seu direito a liberdade de expressão e manifestação e o segundo será mais específico para os trabalhadores da Educação de Goiânia:

Matutino (10h)- Acontecerá uma audiência de conciliação do processo que o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, abriu contra nosso companheiro de luta Antônio Gonçalves da Rocha Junior (leia mais sobre o processo clicando aqui e aqui).
Todo cidadão, todos os trabalhadores, não só da educação visto que esse processo fere a liberdade de expressão e de manifestação e tem como principal objetivo desmobilizar, enfraquecer, reprimir e criminalizar a luta dos trabalhadores, hoje, representado na figura de um professor, devem se solidarizar.
Convocamos todos a comparecerem neste dia e horário para realizar um Ato de apoio ao companheiro e repúdio à atitude ditatorial do prefeito da cidade de Goiânia. 
Vamos nos unir e mostrar a força do povo, a força da classe trabalhadora, e sobretudo a força dos trabalhadores da Educação.

A audiência, assim como o Ato, acontecerão no dia citado anteriormente(23/9), no Juizado Especial do Setor Jardim Novo Mundo (Avenida Iguaçu, esquina com a rua Cruz Alta) às 10H.



A PRESENÇA DE CADA UM É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA! Contamos com o apoio de todos!

Vespertino (16h)- Acontecerá a segunda Reunião com a Comissão de Articulação e Negociação com os Trabalhadores da Educação, assim como foi divulgado na postagem de informes da primeira reunião. (Leia os informes da primeira reunião com a comissão clicando aqui)

Mais uma vez, pedimos aos trabalhadores que desejam estabelecer um diálogo com a comissão que compareçam ao Paço Municipal às 15:30h horas, meia hora antes do início da reunião. A participação de todos é imprescindível!


A LUTA CONTINUA!



sexta-feira, 19 de setembro de 2014

PERSEGUIÇÃO POLÍTICA DE PROFESSOR EM GOIÂNIA




Na última quarta feira foi divulgado neste blog (leia clicando AQUI) que o professor Antônio Gonçalves Rocha Júnior recebeu uma intimação para comparecer AO 8º DP no dia 18/09/2014 às 10: 30h afim de ser qualificado de um TCO cujo as vítimas apontadas são o Prefeito de Goiânia Paulo Garcia e o procurador do município Manuel Lenilson.

Até o momento da apresentação não se sabia qual a acusação embora já se esperasse algo absurdo. 
Porém, dessa vez o Prefeito Paulo Garcia se superou mostrando mais uma vez a sua face autoritária, a face do Estado brasileiro, aquela que não pode ser escondida em máscaras das propagandas políticas ou das demagogias de palanques, aquela que independe do grupo gestor do Estado, a cruel face de um modelo político e econômico que possui como traço central o autoritarismo repressor.

A  acusação ao companheiro Antônio é ridícula e descabida, baseada em postagens de redes sociais (isso te lembra alguma coisa?). 
Segundo o Prefeito, o mesmo se sentiu ameaçado quando o professor Antônio fez uma postagem convocando os Trabalhadores para a realização de um Ato na convenção do PT (na qual fomos massacrados, lembram?) e pelo professor se referir ao Prefeito como fascista (Agora fascista é ameaça?).

Pra completar o circo, vincularam ao companheiro Antônio uma postagem, com uma ameaça ao prefeito, feita por um perfil de nome Andrelino Lúcio, que não foi localizado, sendo possivelmente um perfil fake.

Não temos dúvidas de que, conforme o documento abaixo , o prefeito e sua trupe estão tentando fazer uma armação para a criminalização do companheiro e do movimento.


Tendo isso em vista a acusação assim como as perspectivas acimas apresentadas algumas questões devem ser ressaltadas:


1. Em primeiro lugar, o prefeito transforma uma questão política, uma questão classista, em caso policial, reforçando a lógica criminalizadora e procurando obstruir o debate público;

2. Segundo, a acusação é baseada em uma postagem feita no facebook. Nessa postagem o professor Antônio divulgava uma manifestação, proposta e aprovada em assembleia, conclamando os grevistas para irem organizados em manifestação na Convenção do PT, com o objetivo de tentar estabelecer o diálogo com o prefeito. Neste evento os manifestantes foram agredidos, espancados e linchados pelos militantes do PT (leia mais sobre este Ato clicando aqui) Portanto, a postagem não convocava para uma manifestação na casa do prefeito e sim na convenção, com concentração no Coreto da Praça Cívica.



3. Terceiro, eles usam um comentário escrito por um usuário fake, em uma outra postagem que não era do companheiro Antônio, para imputar coisas falsas a seu respeito. O nome do usuário é Andrelino Lucio e ele comentou “vamos matar o prefeito”. Esse usuário não é conhecido e provavelmente essa mensagem foi escrita para criminalizar, pois poucos dias depois de escrita ela serviu como uma justificativa para o TCO da prefeitura.


4. Quarto, o prefeito acusa o professor de chama-lo de fascista. Ele está querendo fazer um debate sociológico, político e teórico , através do judiciário. Com essa postura ele realmente confirma e reafirma as suas práticas fascistas, de reprimir os movimentos populares e aqueles que lutam.



Esse processo é mais uma prova da retaliação que os trabalhadores estão sofrendo por reivindicar seus direitos.

Diante desse fato esdrúxulo, uma Audiência foi marcada e temos que marcar presença.

A audiência acontecerá dia 23/09/2014 às 10:00 Horas da Manhã no Juizado Especial do Setor Jardim Novo Mundo (Avenida Iguaçu, esquina com a rua Cruz Alta). 


Mais uma vez, contamos com o apoio de toda a categoria.
Neste dia, vamos mostrar mais uma vez ao Prefeito que nossa é unida.
Veja o documento:






Não iremos nos abalar com ameaças. 
Companheiros Avante!

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

QUINTO EDUCASHOW COM O PROFESSOR ORLEY JOSÉ DA SILVA

Quinto EducaShow com Orley José:
Uma educação sem partido


No EducaShow desta semana, o entrevistado foi o professor Orley José da Silva.

Neste bate papo ele aborda questões diversas sobre a mobilização dos servidores municipais da educação, a atuação dos sindicatos na luta da categoria e sobre o papel atual dos professores na formação educacional dos alunos nas escolas públicas. 

Vale a pena assistir! É só clicar no link abaixo:


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

DITADURA EM GOIÂNIA! Paulo Garcia persegue professor!


Vamos todos, amanhã às 10:30  NO 8 °Dp para dar apoio ao companheiro Antônio Gonçalves.


O professor Antônio Gonçalves está sendo vítima de uma covarde perseguição por parte do prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT)


Desde o encerramento da greve dos trabalhadores do município o prefeito tem realizado uma verdadeira cruzada repressora para crucificação pública do nosso companheiro.

Em primeiro lugar, ele abriu uma sindicância que pode levar a sua exoneração. Agora, não satisfeito, registrou uma queixa criminal no oitavo DP. 
Antônio recebeu a intimação ontem, às17 horas, por uma oficial de justiça e um policial civil e terá que comparecer no dia 18 às 10:30h no distrito. 

Mais uma vez esse prefeito está demonstrado toda a sua política repressora, que ao invés de tomar conta da cidade que encontra-se abandonada, preocupa-se mais com a perseguição de um professor em luta. 
Mais do que nunca estão tentando encontrar maneiras para criminalizar aqueles que lutam. Para eles, a luta popular é um caso de polícia e um manifestante tem que ficar calado. 

Enquanto ele persegue trabalhadores que lutam, quem são os companheiros que dividem o poder com o prefeito? Qual o verdadeiro objetivo dessa perseguição?

 Vamos mostrar que ele não está sozinho. 
Vamos todos, amanhã (18/09) ao 8 °Dp às 10:30 dar nosso apoio ao companheiro Antônio Gonçalves. 


Endereço DO 8º DP: Quadra 48 - Lote 28 - Av. Segunda Radial, S/N - Setor Pedro Ludovico, Goiânia - GO, 74820-090
Próximo ao terminal

AVANTE COMPANHEIROS. 



  

terça-feira, 16 de setembro de 2014

CURSO DE EXTENSÃO EDUCAÇÃO POLÍTICA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES - 2ª Aula

Na próxima quarta feira (17/09) acontecerá a segunda aula do Curso de Extensão Educação Política e Formação de Professores.

O curso, como já apresentamos (leia clicando aqui e aqui), está sendo realizado em parceria com o NUPESE (http://nupese.fe.ufg.br/ )Núcleo de Pesquisas e Estudos Sociedade, Subjetividade e Educação a pedido do SIMSED tendo em vista a importância do estudo e do aprofundamento teórico para avançar na consciência política assim como nas ações, mobilizações e na luta em geral.

No encontro desta semana teremos o estudo da obra: O 18 brumário de Luís Bonaparte de Karl Marx conduzido pelo professor Caio Antunes.

(MARX, K. O 18 brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo, 2001.) 

Que você pode acessar clicando no link a seguir:


Todos os presentes no primeiro encontro, que preencheram a ficha de inscrição, terão o certificado garantido. No entanto as aulas são abertas para ouvintes e todos estão convidados para participar deste momento de estudo.

Próximo encontro:
17/09/2014 (quarta-feira)
Ás 19H
Faculdade de Educação da UFG
2ª andar, sala 245

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

INFORMES DA PRIMEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO DE ARTICULAÇÃO E NEGOCIAÇÃO COM OS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

Aconteceu no dia 12 de setembro de 2014, às 10 horas, no 6º andar do Palácio das Campinas Venerando de Freitas Borges (Paço Municipal) a primeira reunião da Comissão de Articulação e Negociação com os Trabalhadores da Educação.


O objetivo da reunião era elaborar e aprovar normas para o seu funcionamento, conforme artigo 4º do próprio decreto (veja o decreto clicando aqui). Neste sentido algumas concessões foram discutidas e ficou estabelecido que ela funcionará conforme o decreto, mas que há espaço de flexibilidade para atender certas especificidades que forem trazidas, como por exemplo, possibilitar a entrada dos suplentes como ouvintes para acompanhar o processo de negociação.


Compareceram à reunião os representantes da categoria: Márcia Andrade (Administrativo), Celso Santos (Administrativo), Daiane Ribeiro (Administrativo), Sheila Rosa (Auxiliar de atividades educativas), Maria Angélica de Almeida (Professora) e Hugo Rincon (Professor)

Os representantes da Administração Municipal: Haroíso Ferreira (SME), Rafael Lúcio (SEMGEP), Geralda Gonzaga (Casa Civil) e João Batista (Controladoria).
Os representantes do SINTEGO: Maria Euzébia e Omar.
E ainda um representante do Mnistério Público.


Não compareceram a reunião o representante do sindigoiânia e o representante das finanças da prefeitura. 


A reunião transcorreu de maneira tranquila e houve consenso na maioria dos pontos em relação a participação, andamento e calendário de realização das reuniões.

 Deste modo ficou decidido que as reuniões acontecerão quinzenalmente, ordinariamente as terças feiras as 16:00, . 



A PRÓXIMA REUNIÃO ACONTECERÁ NO DIA 23 DE SETEMBRO ÀS 16:00.


Discutimos as pautas, as prioridades da categoria e elencamos alguns encaminhamentos. 

A pauta para a próxima reunião: 


- titularidades


- gratificação dos secretários gerais

- data-base dos servidores administrativos

-situação dos administrativos e auxiliares de atividades educativas

- gratificação de 30% das auxiliares de atividades educativas.


Sabemos que temos diversas outras pautas. Algumas como a progressão vertical dos administrativos, o vencimento inferior ao salário mínimo, o retroativo do piso nacional, dentre outras que foram levantadas e serão discutidas em posterior momento.

Tivemos ainda outros encaminhamentos:

- O SEGEMP fará levantamento dos processos de titularidades atrasados e o SIMSED encaminhará para seu devido representante os processos considerados urgentes.

- O SEGEMP fará levantamento dos servidores que recebem abaixo de um salário mínimo e dos processos acumulados na prefeitura.

- serão solicitados dados da situação financeira do município, além da explicação do não comparecimento do representante da pasta na reunião.












NOTA DE APOIO A GREVE EM APARECIDA DE GOIÂNIA



sábado, 13 de setembro de 2014

PROCESSOS DE TITULARIDADES COM PENDÊNCIAS

Como foi registrado na Ata da reunião de negociação e deliberado na assembleia que suspendeu a greve (leia mais sobre o assunto clicando aqui) o SIMSED está reunindo processos de titularidades com pendências.



Sabemos que além da incompetência administrativa a prefeitura tem agido de má fé ao não conceder este benefício garantido por lei. Deste modo o SIMSED tem se movimentado para garantir que: 

1- Os benefícios sejam concedidos com o prazo máximo de 90 dias a partir da data de entrada, conforme acordo da greve de 2013. Fato que será discutido na próxima reunião de negociação, dia 23 de setembro. 

2- Os retroativos sejam pagos o mais rápido possível. Porém, a prefeitura alega que não pode fazê-lo devido a lei de responsabilidade fiscal. Estamos lutando para que seja feito um calendário de pagamento destes retroativos o mais rápido possível. 

3- Os processos que não foram concedidos no período anterior ao decreto (até o dia 15 de Maio) sejam concedidos no prazo máximo de 30 dias, conforme acordado na greve de 2014. 

Este terceiro ponto nos levou a pedir que a categoria enviasse os dados dos processos por email. Isto, pois a prefeitura alega que  processos anteriores ao decreto (anterior a 15 de maio de 2014) foram concedidos e que somente alguns casos podem ter “ficado para trás”, e pediram que enviássemos estes casos que eles se comprometeriam a conceder o benefício. 

Sabemos que não são poucos casos e que isso demonstra a completa falta de organização da prefeitura 

Diante disso pedimos que enviem os dados abaixo para o email simsedgoiania@hotmail.com até o dia 17/09:


Nome completo:
RG:
Matrícula:
Protocolo do processo:
Data de entrada do processo:

E se você já teve a sua titularidade concedida e não recebeu o retroativo ou se ela ainda nem foi concedida.


Encaminharemos os dados para o representante da prefeitura na comissão da negociação para que ele apresente uma resposta na nossa próxima reunião, dia 23 de setembro. 

Agora é sua vez: envie os dados do seu processo o quanto antes e da forma mais clara possível! 

Caso você já tenha enviado o email para o SIMSED, confira por favor se ele contem todos os dados necessários. Se nada estiver faltando, por favor, desconsiderar esta mensagem.




sexta-feira, 12 de setembro de 2014

GRUPO DE ESTUDOS SOBRE EDUCAÇÃO: INÍCIO NESTE SÁBADO, DIA 13 DE SETEMBRO

Grupo de Estudos do Simsed/Comando de Luta


No próximo sábado (13/09) ás 09:00, na Faculdade de Educação da UFG, acontecerá o primeiro encontro do grupo de estudos sobre educação. 


A ideia de criar um grupo para estudar questões pertinentes a educação foi discutida e deliberada em reuniões ampliadas do Simsed. O objetivo é aprofundar a reflexão acerca do pensamento racionalista/economicista na educação e o debate teórico sobre os princípios e propósitos da prática educativa.


A primeiro obra a ser estudada é o livro Capitalismo e Educação, de Wagner Rossi disponível aqui:

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

PRIMEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO DE NEGOCIAÇÃO É NESTA SEXTA-FEIRA, DIA 12/09

No dia 09 de setembro recebemos no e-mail do Simsed a convocação para a primeira reunião da comissão de negociação para tratar dos assuntos relacionados a educação em Goiânia e as pautas da última greve.

Os membros já foram informados e como sempre fizemos,  divulgamos por meio deste blog esta informação a categoria.

Pedimos aos trabalhadores que desejam estabelecer um diálogo com a comissão que compareçam ao Paço Municipal ás 9:00 horas, uma hora antes do início da reunião.

CONVOCAÇÃO



Ficam convocados todos os membros Titulares da Comissão de Articulação e Negociação com os Trabalhadores da Educação, instituída pelo Decreto nº 2173/2014, para a reunião de trabalho a ser realizada no dia 12 de setembro de 2014, às 10 horas, no 6º andar do Palácio das Campinas Venerando de Freitas Borges (Paço Municipal),

Caso o titular não possa comparecer, passar esta Convocação para o respectivo suplente.

Goiânia, 09 de setembro de 2014.
Haroiso Ferreira de Oliveira - SME Coordenação da Comissão

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

INTERVENÇÃO O III SIMPÓSIO DO EAJA

INTERVENÇÃO NO III SIMPÓSIO DO EAJA

Os trabalhadores da Rede Municipal de Educação de Goiânia organizados no SIMSED/Comando de Luta participaram e fizeram intervenções no Simpósio da EAJA ocorrido na quinta e sexta-feira da semana passada (28 e 29/08). A participação nesse evento foi elogiada por levantar questões importantes para a reflexão e debate.

Visão Geral

Em primeiro lugar, o evento demonstrou a falta de organização e seriedade da SME com essa modalidade de ensino. Fizeram um evento organizado nas coxas, com alguns debatedores convidados às pressas a apenas um dia de antecedência do evento. 

Em segundo lugar, realizaram mais um evento organizado de cima para baixo, sem a mínima participação dos trabalhadores na elaboração da pauta de discussão dessa atividade. Um fato corriqueiro que continua sendo perpetuado pela cúpula burocrática da SME. Cabe um destaque: o mesmo está sendo feito em relação ao plano municipal de educação, ou seja, está sendo elaborado sem qualquer iniciativa que preze pela participação. 

Consequência desse autoritarismo é um evento que provocou um debate inócuo que não atende aos anseios dos trabalhadores da educação e não contribui para a reflexão que contribua para o fortalecimento do EAJA/EJA. Problemas como evasão escolar e políticas públicas para essa modalidade de ensino não estiverem presentes na pauta formulada pelos burocratas.

Em terceiro lugar, temos que criticar a total incapacidade da SME organizar um evento que reúne todos os trabalhadores da rede e não consegue avançar minimamente na formulação de uma proposta concreta para o fortalecimento do EAJA/EJA. O evento não produziu nada de significativo, voltou-se para masturbações teóricas e desconsiderou questões reais e pertinentes para ação educativa. Não levaram em conta nem a troca de experiências entre os trabalhadores.

Sobre os debates

No primeiro dia aconteceu uma boa exposição de uma professora da UFG. Ela apresentou a origem do ensino noturno em nosso país e a necessidade de fortalecimento dessa modalidade de ensino. Muitos trabalhadores falaram e levantaram dúvidas sobre a exposição, mas o espaço para o debate foi pequeno.

No segundo dia, ao invés de se avançar a discussão proposta no primeiro dia, aconteceu um retrocesso. Uma professora do centro de formação defendeu uma tese baseada em concepções pedagogistas. A tese era que o PRONATEC representa um grande avanço para o EAJA pois representa uma saída pra emancipação humana devido ao seu vínculo com o mundo do trabalho. Não foi considerado pela palestrante nem as denúncias da precariedade de funcionamento do programa por falta de materiais e profissionais. Depois da fraca exposição inicial cinco representantes de escolas apresentaram experiências do trabalho com o EAJA. Apesar do empenho desses colegas o que ficou evidente foi a precarização do ensino noturno no município de Goiânia. Na experiência das escolas surgiram situações absurdas como um mesmo coletivo de professores trabalhando em duas escolas diferentes, salas multisseriadas, entre outras situações que demonstram o grau de precarização dessa modalidade de ensino. Ao final das exposições restaram poucos minutos para os trabalhadores debaterem e isto inviabilizou o aprofundamento do debate.

Conclusões

Ficou evidente que esse Simpósio foi mais um fracasso organizado pela SME. Mais um evento de faz-de-conta organizado de maneira autoritária. Fica claro o desinteresse em discutir seriamente os problemas da rede de forma a elaborar propostas mínimas para o fortalecimento do EAJA/EJA numa perspectiva que atenta os interesses populares.

Essa experiência nos conduz a necessidade de organizar atividades de formação e debates para além da pauta burocrática da SME. O EAJA/EJA precisa ter melhores condições de funcionamento e para tanto é preciso encontrar alternativas para discutir esta modalidade de ensino, já que os burocratas da SME demonstram sua incapacidade em atender aos anseios dos trabalhadores e da população, o que fica evidente no esmagamento proporcionado por meio de políticas quantitativas e economicistas para fechar salas e não melhorar a prática educativa. Acreditar que a SME irá tomar rumos diferentes é a completa ilusão. Torna-se cada vez mais urgente a reflexão para a ação!





CURSO DE EXTENSÃO LOTADO! CATEGORIA DEMONSTRA INTERESSE POR FORMAÇÃO POLÍTICA

CURSO DE EXTENSÃO 
EDUCAÇÃO POLÍTICA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

No dia 27 de agosto aconteceu na Faculdade de Educação da UFG, o primeiro encontro do curso de extensão Educação Política e Formação de Professores.

O curso, que está sendo oferecido pelo Núcleo de Pesquisas e Estudos Sociedade, Subjetividade e Educação (http://nupese.fe.ufg.br/)  a pedido do SIMSED, tem o objetivo de avançar na conscientização e ações na construção de uma sociedade mais justa.

No primeiro encontro foi feita a apresentação do curso, as inscrições e o estudo da obra: Manifesto do Partido Comunista de Marx e Engels conduzido pela Professora Angela Mascarenhas.

Muito trabalhadores foram ao primeiro encontro, de modo que foi necessário a mudança de sala para acomodar os presentes. 

Saudamos a todos que compareceram à sessão de estudo mesmo após um dia exaustivo de trabalho. A presença de cada um mostrou que o professor tem muito fôlego e coragem para, além de enfrentar a dura realidade dos locais de trabalho, buscar o conhecimento necessário com vistas a transformação social.





Foram ofertadas 35 vagas com certificação que já foram preenchidas, mas qualquer pessoa pode participar das sessões de estudo como ouvinte. Confira a programação clicando aqui.

QUARTO EDUCASHOW DESTACA O SERVIDOR ADMINISTRATIVO DA EDUCAÇÃO

Quarto Educashow com Márcia de Andrade -
 Administrativos na luta!


O programa EducaShow desta semana teve a honra de receber a companheira de luta Márcia Andrade. Nessa entrevista, Márcia falou sobre a atuação dos servidores administrativos na luta geral da categoria e das conquistas das últimas greves. Além disso foram apresentadas as reivindicações que estão em negociação com a prefeitura de Goiânia e as dificuldades enfrentadas por estes profissionais da educação em seus locais de trabalho.


Não deixe de assistir esse bate papo franco e esclarecedor sobre questões relacionadas ao servidor administrativo da educação municipal:


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

ATO DE QUINTA FEIRA SUSPENSO: VEJA O DECRETO


Após mais de dois meses de espera foi encaminhado (no dia 03/09)  para o email do SIMSED a cópia do decreto que cria a Comissão de Articulação e Negociação com os Trabalhadores da Educação. Assim como fomos informados, na mesma data, o decreto foi publicado no diário oficial:

Diante disso o Ato que aconteceria amanhã (04/09) para cobrar a criação desta comissão está suspenso. Saiba mais sobre esta comissão clicando aqui e comparecendo as próximas reuniões do SIMSED.
Segue abaixo o decreto numero 2173:



terça-feira, 2 de setembro de 2014

SOBRE O ATO DE QUINTA FEIRA (04/09): INFORMES SOBRE A COMISSÃO DE NEGOCIAÇÃO

ATENÇÃO A TODOS OS COMPANHEIROS: É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA A LEITURA ATENCIOSA DESTA POSTAGEM PARA QUE SE EVITEM EQUÍVOCOS

Conforme deliberação da reunião do dia 23 de agosto, temos um ato a ser realizado nesta quinta-feira, 4 de setembro. Porém, é de extrema importância ler esta postagem para entender as razões que podem levar à realização ou cancelamento desse ato. 

Após entrar em contato por telefone e enviar ofícios à SME, ao MP e ao Paço e sem nenhum tipo de resposta em relação à criação da Comissão de Negociação, decidimos marcar um ato com visitas a instituições para denunciar mais esta promessa não cumprida pela Prefeitura de Goiânia. 

No dia 27 de agosto, a SME entrou em contato com o Professor Hugo Rincon - titular dos professores na comissão de negociação - para informar que sua participação na comissão seria vetada, pois ele se encontra em licença para aprimoramento. Pediram que fosse informado outro nome, conforme carta abaixo. Depois de algum debate por telefone, ficou acertada a não retirada do nome (maiores detalhes serão informados em reunião), remanejando-o para segundo suplente. Neste caso, o primeiro suplente, Renato Régis, iria para titular e a segunda suplente, Maria Angélica, iria para a primeira suplência. 

Resolvido este o impasse, a servidora responsável informou que o decreto de criação da comissão estaria pronto no dia 1º de setembro, segunda-feira. Ao verificar a não publicação do decreto no Diário Oficial, o Professor Hugo Rincon foi informado na SME, na terça-feira (2), que o decreto estaria pronto e assinado desde segunda, mas que não seria imediatamente publicado, o que só deve acontecer na quarta-feira. Foi pedido algum documento comprovando a veracidade da criação do decreto, mas a informação é de que isso não poderia ser feito até a publicação. Em virtude disso, fornecemos o email do Simsed e contatos pessoais, para caso haja alguma novidade concreta em relação ao decreto. 

Outro membro da Comissão de Negociação, Maria Angélica, entrou em contato com Osmar Magalhães e foi informada de que o documento estaria pronto e que nós teríamos acesso a ele ao final da manhã de quarta-feira, 3 de setembro. Diante disso, que fique claro: precisamos de ajuda para a divulgação do ato, esclarecendo, inclusive, que este pode ser cancelado amanhã, conforme deliberado em reunião. 

Esta situação exige empenho de todos os companheiros e é por isso que solicitamos que continuem acessando este blog e convidem mais pessoas a acessá-lo, mantendo também informados aqueles que não usam a internet diariamente, para que todos possam saber a posição final sobre a realização do ato. Até então, ele está mantido. Façam a divulgação com cuidado para que não surjam mal entendidos.

Carta enviada da SME 


Cartaz de divulgação do ato


Esclarecimentos acerca desta comissão está na postagem com as deliberações da assembleia que suspendeu a greve. Inclusive tem a ata da reunião no Ministério Público com as características da comissão. Para acessar clique AQUI - DELIBERAÇÃO DA ASSEMBLEIA DE 04 DE JULHO

Dúvidas em relação a deliberação do ato na reunião do dia 23 de agosto clique aqui

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

INFORMATIVO SOBRE A REPOSIÇÃO E PARA OS ADMINISTRATIVOS

Conforme foi discutido na reunião do dia 23 de agosto produzimos um informativo para a categoria. O objetivo é contribuir  com a formação de base e orientar em como agir diante de algumas situações que ocorrem nas instituições escolares. 

O primeiro trata da categoria de forma geral e traz algumas informações e orientações acerca da reposição para professores, administrativos e auxiliares.

O segundo é um informativo já divulgado anteriormente, porém com nova roupagem. É específico  para os servidores administrativos de forma a valorizar sua politização, luta e conquistas. 

Qualquer servidor pode imprimir e distribuir em seu local de trabalho e passar em instituições próximas as suas e divulgar. É importante que todos façam sua parte. A luta é nossa!

INFORMATIVO EM WORD PARA IMPRESSÃO CLIQUE AQUI - INFORMATIVO REPOSIÇÃO






LEMBRANDO QUE TIVEMOS UMA OUTRA POSTAGEM COM 2 INFORMATIVOS: UM ESPECÍFICO PARA OS ADMINISTRATIVOS, QUE É ESTE ACIMA PORÉM SEM A FORMATAÇÃO, E UM GERAL QUE CONTRIBUI PARA ENTENDER A LUTA NO ENTANTO, O PRIMEIRO INFORMATIVO DESTA POSTAGEM ESTÁ MAIS COMPLETO.

É POSSÍVEL ACESSAR ESSES INFORMATIVOS ANTERIORES CLICANDO AQUI: 2 INFORMATIVOS: UM ESPECÍFICO PARA OS ADMINISTRATIVOS E OUTRO GERAL