sábado, 19 de agosto de 2017

PREFEITO IRIS REZENDE E MARCELO COSTA SÃO COVARDES!


Não há outra definição que não seja essa, ainda muito amena, para denominar o que o prefeito e o secretário da educação tem feito em relação à educação em Goiânia.

Primeiro, já no início do ano, as escolas e principalmente os CMEIs estavam funcionando em regime de revezamento. Ou seja, negam à criança esse direito.

Não cumpriam e nem cumprem com o piso salarial para as/os professoras/es.

Não cumprem com a data-base das/os administrativas/os, garantida por lei, conquista da greve de 2015 e deveria ser pago em janeiro.

Retiraram o direito adquirido no acordo da greve de 2015, das/os auxiliares substituírem professoras/es.

Não convocaram os aprovados no concurso, enquanto escolas necessitam de profissionais.

Entre outros problemas, tais como assaltos recorrentes nas escolas e merenda escassa e de baixa qualidade oferecida aos alunos/as, escassez de material pedagógico.

Diante de todos esses problemas, o secretário de educação  se recusou a sentar com o Simsed, sindicato de luta, para sentar com o SINTREGO e traficar com os direitos da categoria, uma típica armação comandada pelo secretário de educação.

Dessa maneira, a categoria não encontrando outra saída, decidiu por deflagrar uma greve, como uma necessidade objetiva de resistir a toda essa opressão.

A greve foi muito difícil, mas ainda assim conseguimos o piso real pra  categoria e uma data base reduzida para os administrativos, além do secretário se comprometer em reuniao com o MP e com o Simsed, que investiria 10 milhões nas escolas. O movimento grevista também pressionou para a assinatura do TAC para convocação de mais concursados.

Os trabalhadores que lutaram enfrentaram tiros, spray de pimenta, cacetete. Enfrentaram também parte da categoria que não achou que era a hora, entre outros desafios.

Após a greve, o prefeito cortou o ponto dos trabalhadores como forma de punição!

O Simsed entrou com ação contrária à essa arbitrariedade. O resultado foi simplório, determinava o pagamento de um salário mínimo por mês cortado. Porém, o prefeito não cumpriu essa liminar.

Deixando  trabalhadoras (es) passar dois meses com corte de ponto por terem ousado lutar, recebendo o valor líquido de 200 e até 33 reais!!

Pessoas que usam remédios controlados, que são mantenedores de suas famílias, que lutaram por todos! Muita covardia!

E o que o prefeito e o secretário fazem? Procuram meios de aprimorar na punição aos que lutam, enquanto a situação da educação não mudou, continua um CAOS!

Escolas e CMEIs continuam em revezamento de turmas;
a Merenda ruim; os 10 milhões que o secretário iria investir nas escolas que nunca chegaram; morosidade na convocação e para as posses dos concursados; entre outros problemas.

Enquanto isso o prefeito e sua corja, como o secretário, encenam mutirões de
enrolação e investem alto em propagandas mentirosas nos meios de comunicação, mais uma forma de enganar a população.

Isso é muita covardia!
É desumano!
Estão fazendo uma péssima administração, surrupiando os direitos básicos dos cidadãos com requinte de crueldade, com "aparência de cordeiro".

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

SIMSED JÁ FEZ O PEDIDO DE MULTA E PRISÃO DO SECRETÁRIO E DO PREFEITO


É importante informar que já entramos com a petição  da multa e a prisão do prefeito.

O SIMSED pediu a prisão do prefeito por ele incorrer no crime de desobediência, ao não cumprir com a decisão judicial.


O juiz havia intimado o SIMSED para falar sobre a legitimidade ativa, na ocasião aproveitamos para falar da desobediência dos representantes da prefeitura no cumprimento da determinação judicial.

Feito o pedido, aguardamos o posicionamento do juiz, porém a Justiça demora .

https://drive.google.com/file/d/0B3QC9ssvjiplSkNsTm9SSnNFbjg/view?usp=sharing





terça-feira, 1 de agosto de 2017

APROVADOS PROTESTAM NO MP CONTRA O FIM DAS CONVOCAÇÕES 01/08/2017

No dia 31 de julho aconteceu uma importante manifestação dos aprovados no Ministério Público.

Essa manifestação foi importante por dois motivos.  Primeiro, devido ao fato de ter ocorrido uma mobilização dos aprovados pela convocação, impedindo o esquecimento. Segundo, por demonstrar o posicionamento do Ministério Público sobre essa questão tão importante, já que vamos iniciar o semestre letivo e o caos continua.

Segundo o Ministério Público, o TAC está sendo cumprido e a prefeitura já preencheu todos os déficits com as últimas convocações. 

Daqui para frente, é um ato discricionário da administração a continuidade ou não da convocação ou a até a prorrogação do concurso. 

Em resumo, a prefeitura vai usar o  último processo seletivo simplificado que acabou de realizar para preencher o restante das vagas.

Mais do que nunca é hora de luta por mais convocações e pela prorrogação do concurso.



segunda-feira, 31 de julho de 2017

POSIÇÃO SOBRE A REPOSIÇÃO!


No dia 27 de julho os trabalhadores realizaram uma reunião na Faculdade de Educação da UFG. Um dos pontos de pauta foi o posicionamento dos trabalhadores sobre a reposição das aulas.

Inicialmente foi apresentada a decisão do juiz e a interpretação da assessoria jurídica do SIMSED sobre a mesma. Foi avaliado por todos que a decisão judicial representa uma vitória política dos trabalhadores. Com essa decisão, o Judiciário confirmou que a SME tomou mais uma posição arbitrária e que essa medida ajuda a amenizar os transtornos dos trabalhadores, principalmente dos administrativos.

Avaliamos que o Judiciário demorou muito em se posicionar sobre o corte de ponto e que a hábil peça dos advogados foi fundamental para a vitória dos trabalhadores na Justiça. A nossa interpretação sobre a decisão do juiz é que a prefeitura vai ter que pagar um salário mínimo por cada mês cortado e complementar o que falta de acordo com a reposição. Eles precisam cumprir isso no prazo de vinte dias. Eles podem recorrer, mas precisam cumprir antes de qualquer recurso. Consideramos que essa decisão foi uma vitória dos trabalhadores, que demonstram mais uma vez que a prefeitura não está com a razão do lado deles.

A arbitrariedade e o autoritarismo têm marcado a gestão Iris Rezende/Marcelo. Eles têm agido como verdadeiros carrascos dos trabalhadores. Isso fica evidente no posicionamento da administração, que se recusa a negociar com os trabalhadores. O prefeito cortou o ponto e ainda ameaça os trabalhadores com diversas sanções.


As provas desse posicionamento desprezível da SME foram as respostas que eles deram ao Ministério Público e no processo contra o corte de ponto. Nesses dois momentos eles reafirmaram a intransigência, alegando que estavam certos ao cortar o ponto dos trabalhadores, pois “só tem que receber aqueles que trabalham”. Além do mais, nos dois momentos, reiteraram as ameaças, falando que vão adotar todos os procedimentos administrativos para garantir a reposição das aulas, ou seja, um posicionamento completamente repressivo.

Aconteceu um grande debate na reunião e surgiram dois principais posicionamentos sobre a reposição durante a reunião:

O primeiro posicionamento afirmou que é necessário recuar e negociar a reposição no início de agosto, que a maior parte das escolas e trabalhadores já adotaram essa atitude e que estavam aguardando o posicionamento do judiciário sobre essa questão. Alguns presentes avaliaram que é importante reconsiderar o posicionamento da não reposição. Mesmo com a injustiça do corte de ponto e a forma opressiva de pagamento da reposição, foi entendido que esse recuo vai evitar uma maior repressão contra os trabalhadores, que inevitavelmente virá. 

O outro posicionamento, emitido por alguns companheiros, foi sobre não fazer a reposição. Esses companheiros afirmam que já foram prejudicados financeiramente durante os meses que ocorreram os cortes e que não vão fazer a reposição devido a esse fato. Esses companheiros foram alertados para a intenção da prefeitura em reprimir os trabalhadores e reafirmamos que daremos toda a assistência jurídica para todos que adotarem esse posicionamento, diante de uma eventual e possível repressão política da prefeitura. Como ficou demonstrado na decisão judicial sobre o corte de ponto, a prefeitura está praticando muita arbitrariedade e temos condições de reverter judicialmente e politicamente todas as medidas injustas da prefeitura. Diante disso, o SIMSED vai dar assistência jurídica aos que adotarem esse posicionamento.

Os presentes na reunião decidiram não realizar uma votação sobre essa questão e decidiram que cada trabalhador ou instituição possui autonomia para tomar essa decisão.

domingo, 30 de julho de 2017

AÇÃO PELA CORREÇÃO E RETROATIVO DA REGÊNCIA DE CLASSE


Um dos pontos de pauta da nossa última greve foi sobre a forma de pagamento da gratificação de Regência dos professores.

A comissão de negociação tentou discutir essa questão com a prefeitura. Porém, se recusaram a discutir esse ponto e afirmaram que estão pagando de maneira correta.

Os trabalhadores entregaram um documento para a prefeitura em que demonstraram, através de um detalhado estudo sobre a legislação trabalhista municipal, que a prefeitura vem pagando a regência de maneira errada. Eles estão pagando apenas 20%. Porém, a legislação afirma que o pagamento deve ocorrer de acordo com a jornada de trabalho. Como trabalhamos 30 horas, eles precisam pagar 30% de gratificação para os trabalhadores. Ou seja, nos últimos anos tivemos 10% a menos devido o pagamento errado e proposital da prefeitura.

A ação do SIMSED solicitou a regularização do pagamento de acordo com a jornada de trabalho e o retroativo dos últimos cinco anos.


Primeiro, é importante termos do juiz a confirmação do direito na ação coletiva. Após isso, teremos condições para cada um ingressar com ações individuais, para discutir os detalhes de cada caso. Os advogados Simsed estão plenamente capacitados para nos acompanhar nas duas etapas.


À medida que tivermos alguma decisão judicial favorável, divulgaremos no nosso blog.

sábado, 29 de julho de 2017

MANIFESTAÇÃO DOS CONCURSADOS NO MP 31.07.17

Apitaço em frente ao MINISTÉRIO PÚBLICO

Dia: 31/07/2017 segunda-feira

Horário: 9:00 h

Pauta:
▶  reivindicar mais convocações do concurso
  ▶questionar sobre o processo seletivo.

terça-feira, 25 de julho de 2017

REUNIÃO DO SIMSED 27.07.17

Pauta:
* Balanço da greve
* Organização do Simsed
*Reposição
*Ações
Dia: 27/07/17 quinta
Horário: 8:30 h
Local: Faculdade de Educação UFG

sábado, 22 de julho de 2017

RESULTADO DA DECISÃO JUDICIAL CONTRA O CORTE DE PONTO!


No dia 21 de julho saiu a decisão do juiz sobre a ação movida pelo SIMSED contra a SME, em relação  ao Corte de Ponto das trabalhadoras e dos trabalhadores que fizeram Greve em defesa de uma Educação Pública, Gratuita e com o mínimo de condições de atendimento, como também, pelos direitos das e dos trabalhadores.


O juiz determinou o pagamento imediato de um salário mínimo para todas/os.


Consideramos que esta decisão foi um ganho político muito importante e representa uma derrota para  essa gestão reacionária e intransigente, que pretendia nos massacrar e imobilizar, para continuar com a sua política contra o povo.  


Para as  professoras e professores essa decisão não fará tanta  diferença financeira, porém,  para as e os  Administrativas/os, a decisão  surtirá  efeito financeiro bem mais significativo.

Consideramos que esta decisão, ainda que não tenha sido atendida  completamente, foi muito positiva, por várias razões, sejam elas:

• Ela atende prioritariamente a parte mais penalizada na Greve, visto que a Prefeitura se negou a atender as reivindicações do reajuste devido da data-base.

• Dissolve a ideia de que devemos nos dividir, ou seja, mostra mais ainda que somos uma categoria só e temos que intensificar a luta conjunta.

• Demonstra que mesmo não tendo a tão falada "Carta Sindical", unidas/os temos força política legítima pra sermos atendidas/os judicialmente.

Por isso afirmamos que esta decisão é uma grande vitória política.
Não vamos recuar!
Nem um direito a menos!

O SORTEIO DA RIFA DOS BATONS DA MARY KAY FOI REALIZADO !

O sorteio foi realizado pelo site Sorteados.
O número sorteado foi o 65.
Estamos vendendo mais 2 rifas: ensaio fotográfico e produtos cosméticos com um pote de mel.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

REUNIÃO COM O JUIZ QUE VAI JULGAR A AÇÃO CONTRA O CORTE DE PONTO 20.07.2017

No dia 20 de julho o SIMSED e o seu advogado foram recebidos pelo juiz responsável por julgar a ação contra o corte de ponto. 

O juiz informou que estava de férias e que desde ontem começou a analisar os casos mais graves em que houve interesse de uma das partes, como é o nosso caso. O juiz informou que vai decidir o mais rápido possível sobre a questão.  Por último, solicitou que deixássemos a anotação sobre o número do processo, pedido que atendemos prontamente. 

Avaliamos que foi positiva essa intervenção. Agora temos que aguardar a decisão do juiz.